diariodefoz-logo-cabec wh

Deputado Requião Filho quer cobrar secretário custas por envio de vídeo

O movimento grevista dos professores começou no dia 03 de junho, contra aprovação de projeto de lei criando a PPP das escolas da rede pública estadual
WhatsApp
Facebook
Foto/ Eduardo Matysiak

O deputado estadual Requião Filho (PT) pretende cobrar os custos do secretário estadual de Educação, Roni Miranda, pelo envio de um vídeo a pais e alunos, contendo críticas aos professores que protestaram contra a terceirização à iniciativa privada de 200 escolas da rede pública de ensino no Paraná.

“Estou estudando uma ação pedindo para que ele seja cobrado, via Ministério Público de Contas. Ele optou por mandar fazer, distribuir e usar os dados de menores de idade para isso”, disse o parlamentar durante sessão da Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (03).

Leia também

“Vamos mandar a entrevista dele para o Tribunal de Contas e o Ministério Público, porque ele é o Secretário da Educação”, completou Requião Filho.

O movimento grevista dos professores começou no dia 03 de junho, contra aprovação de projeto de lei criando a PPP das escolas da rede pública estadual.

Em entrevista a uma emissora de televisão, o secretário Roni Miranda admitiu que a pasta encaminhou o vídeo aos pais e alunos da rede, o que teve um custo de aproximadamente R$ 190 mil.

Foto: Eduardo Matysiak

Mais notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *