diariodefoz-logo-cabec wh

Em Foz, PT, PV e PCdoB admitem uma frente ampla com Airton José e Sâmis

Foz do Iguaçu e Paranaguá são as duas cidades paranaenses, acima de 100 mil eleitores
WhatsApp
Facebook
Fotomontagem: William Henrique/Google Imagem

A Federação Brasil Esperança (PT/PV/PCdoB) admitiu em reunião tensa na última terça-feira, 2, no Hotel Nadai, a formação de frente ampla com as pré-candidaturas de Airton José (PSB) e Sâmis da Silva (PSDB).

“A federação tem dois pré-candidatos – Nilton Bonato (PV) e Dilto Vitorassi (PT) – e priorizou encaminhar esses documentos para a nacional (em Brasília) porque é isso que o estatuto preconiza. E também (decidiu) pela abertura de diálogo com o Sâmis e com o Airton José, ou seja, abrir o diálogo para uma frente ampla”, disse a psicóloga Mazé Saad (PCdoB), presidente da federação em Foz do Iguaçu.

No encontro, Mazé Saad tomou posse na presidência da federação no município no revezamento já definido entre os três partidos. O professor Elton Barz (PCdoB) substituiu o deputado Arilson Chiorato (PT) na presidência estadual e a vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos (PCdoB) assumiu a presidência nacional no lugar da deputada Gleisi Hoffmann (PT).

As conversas com Sâmis e Airton devem ocorrer nesta semana e a federação municipal vai esperar ainda a resolução da direção nacional a respeito de candidatura própria, apoio à outra pré-candidatura e ao campo de alianças.

Leia também

Foz do Iguaçu e Paranaguá são as duas cidades paranaenses, acima de 100 mil eleitores, que a nacional dos três partidos ainda não definiu sobre a atuação na eleição majoritária de outubro.

Alianças

O pré-candidato a vice-prefeito do PT, o ex-vereador Fernando Duso, adiantou que não aceita compor como vice de Airton José (PSB). O PCdoB pontuou também que não aprova qualquer frente com candidato que apoiou o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) nas eleições de 2022.

O sindicalista Dilto Vitorassi, pré-candidato a prefeito pelo PT, defendeu a candidatura própria da federação ou apoio a pré-candidatura de Paulo Mac Donald (PP) ou Sâmis da Silva e descartou coligação com Airton José e disse que “se a federação continuar como está, deve acabar”.

Em caso da aliança com Sâmis da Silva, a frente será formada pelo PSDB, Cidadania, MDB e SD – os quatro partidos que já confirmaram apoio ao ex-prefeito – e os partidos da federação. O jornalista Airton José trabalha na aproximação do PDT, que tem o vereador Kalito Stockel como pré-candidato a prefeito – e espera repetir a frente ampla de Curitiba com PSB, PDT, PT, PV e PCdoB e que tem o deputado Luciano Ducci (PSB), pré-candidato a prefeito.

Dois GTs

A federação definiu também que os três presidentes – Mazé Sadd, Maristela Viana (PT) e Dilson Paulo Alves (PV) – formam a direção municipal votante que terá ainda mais três membros indicados pelos partidos, sem direito a voto. Foi criado ainda o GTE (Grupo de Trabalho Eleitoral) que vai preparar e encaminhar as documentações dos candidatos à vereador para o registro na Justiça Eleitoral. Serão 16 candidatos: 10 pelo PT, quatro do PV e dois do PCdoB.

Fotomontagem: William Henrique/Google Imagem

Os partidos também indicarão nomes de representantes por área para atuar junto à elaboração do plano de governo para a eleição majoritária. Assim como enviarão para a direção da federação tudo que já tiver sistematizado como propostas para Foz do Iguaçu. “A direção da federação formará um grupo de trabalho do plano de governo que vai sistematizar as propostas já formuladas, incluir outras e poderemos fazer uma plenária ampliada para debater e aprovar o plano de governo”, disse o presidente do PV, Dilson Paulo Alves.

O PT já indicou os dois membros do grupo de trabalho: o professor Amarildo Redies e o secretário municipal de Turismo, André Alliana. As convenções dos três partidos devem ser marcadas para o dia 23. PT, PV e PCdoB farão as convenções pela manhã e à tarde, a federação vai apresentar as chapas dos candidatos a vereador e a decisão sobre a candidatura própria ou formação da frente ampla com os partidos e candidatos a prefeito que não apoiaram Bolsonaro.

Com informações do GDia

Mais notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *